Search
Close this search box.
Edit

Seja bem-vindo a Solus Sabin

(32) 3512-7502

Whatsapp

(32) 3512-7500

Atendimento e Consultas

Seg. a Sex.

das 07:00 às 19:00 hrs

Importância da família durante o tratamento oncológico

Importância da família durante o tratamento oncológico

Quando um paciente recebe o diagnóstico e inicia seu tratamento oncológico, é inevitável que a família e os amigos queiram ajudar de alguma maneira. Esta é uma situação que implica em ampla solidariedade e acolhimento por parte da família e dos amigos.

O que ocorre, no entanto, é que muitos não sabem o que pode ser feito para auxiliar corretamente no processo de enfrentamento e recuperação do indivíduo, podendo trazer confusão e amedrontamento por falta de informações corretas.

Neste artigo, vamos falar da importância da família e amigos durante o tratamento oncológico, além de outras dicas que vão te ajudar a lidar de forma positiva e ativa nesta situação.

Tratamento oncológico e os cuidados da família

 

Quando se recebe o diagnóstico de câncer, logo vem à mente um turbilhão de emoções que movimentam todo o círculo familiar. É comum que, no primeiro momento, todos fiquem um pouco confusos com a notícia e que todos tenham um “palpite” diferente a dar, trazendo muita ansiedade e preocupação.

Porém, com o passar do tempo, e com acesso às informações junto à equipe médica/assistencial, as dúvidas desaparecem e o paciente sente-se acolhido, seguro e otimista.

Por ser um tratamento com possibilidade de efeitos colaterais muito singulares, o autocuidado e a atenção da família são essenciais. Ela traz o apoio, carinho e os cuidados físicos/emocionais essenciais ao bem-estar do paciente, impulsionando-o a enfrentar com otimismo, fé e garra todo o processo.

Buscar informações sobre o câncer em suas várias interfaces, assim como sobre as modalidades de tratamento oncológico existentes é tornar-se autor de sua própria história, escrevendo sua evolução com sentimentos únicos, divididos com as pessoas que te amam.

Não cabem julgamentos, críticas ou atitudes negativas neste caminho que deve ser de cumplicidade e motivação. Estar presente nas consultas, estar sempre pronto a ouvir afetivamente os receios e queixas de quem está passando por esta experiência, são formas de se dedicar ao cuidado e demonstrar carinho.

Orientação é importante!

 

Vale lembrar que, quando a família e paciente são bem orientados, a evolução do tratamento flui muito melhor. Quanto mais informações se tem sobre o câncer, menos assustador ele parece.

Portanto, tanto o paciente, quanto a família precisam estar cientes integralmente sobre o diagnóstico, as possibilidades de tratamento, seus efeitos colaterais e as maneiras de contorná-los, permitindo adequações na rotina diária e trazendo segurança e autoconfiança.

Uma família cheia de amor e disposta a realizar todos os cuidados necessários não exclui a necessidade de acompanhamento psicológico profissional, tanto para o paciente quanto para seus cuidadores, facilitando o processo de aceitação diagnóstica e trazendo o apoio necessário ao enfrentamento ativo das dificuldades, reconhecendo seus limites e medos.

Não é vergonha, nem sinal de fraqueza! É o reconhecimento de nossa condição humana em seus limites e fragilidades.

Reduzindo o estresse do paciente oncológico

 

 Lidar com o paciente com diagnóstico de câncer pode ser uma experiência estressante. Quando o paciente oncológico se deixa levar pelo negativismo e falta de cooperação, o tratamento fica mais difícil e a ansiedade e depressão podem aparecer de forma importante.

Isso é bastante comum, mas também é evitável e possível de enfrentar com a ajuda de profissionais preparados para tais situações.

Com a ajuda da família, pode-se reduzir o estresse do paciente através de mudanças de hábitos na rotina diária, mantendo a autonomia decisória do paciente e estimulando sua participação na vida social familiar.

  • Tenha ciência e respeite os limites individuais da pessoa que está passando por um tratamento oncológico: não cobre demais e não seja impaciente com seus questionamentos e atitudes impulsivas. É difícil lidar com as próprias emoções principalmente em situações novas.
  • Ofereça ajuda, mas não seja insistente. Estimule a pessoa que está passando por um tratamento oncológico a se manter ativa e cooperativa. Ela não é um “extraterrestre”! Ajude-a, mas a motive a realizar suas atividades com autonomia.
  • Priorize os momentos de diversão: filmes, jogos em família, rodas de conversa;
  • Seja uma boa companhia e um bom ouvinte para um passeio tranquilo, uma caminhada ou uma atividade de lazer sem repreensões ou julgamentos.
  • Organize atividades sociais com amigos próximos;
  • Convide para fazer uma atividade física, yoga ou meditação, respeitando sua disposição e capacidade.

Como oferecer ajuda a um familiar em tratamento oncológico

 

Existem várias formas de se fazer presente na vida de uma pessoa em tratamento oncológico. Sabemos que este é um momento em que todo apoio da família e amigos é sempre bem-vindo.

Por isso, sempre demonstre de forma genuína que se importa com seu familiar e seja presente no seu convívio, afinal tudo nesta existência é transitório e ter companheiros de jornada sempre facilita e incentiva.

Você também pode:

  • Enviar mensagens de otimismo ou fazer ligações rápidas demonstrando sua preocupação e afeto,
  • Combine alguns horários para conversas mais longas ou vídeo chamadas, se seu familiar assim desejar;
  • Sempre pergunte se é uma boa hora para fazer uma visita e entenda que, às vezes, seu familiar vai precisar ficar em reflexão consigo mesmo para entender suas próprias emoções. Não recrimine e respeite! Se coloque à disposição para conversar quando ele sentir necessidade.
  • Toque, abrace, aperte a mão. Não tenha medo de demonstrar afeto;
  • Seja uma pessoa que apoia todo tipo de sentimento. Esteja presente nos momentos felizes, mas também compareça nos momentos mais difíceis.
  • Ouça! Ser a pessoa que escuta e entende os dilemas alheios é uma forma de oferecer conforto.
  • Não seja a pessoa que vai dar conselhos médicos ou emitir opiniões sobre alimentação, vitaminas e terapias. Deixe esse assunto para quem entende.

Estar presente é sempre a melhor forma de apoiar a quem se ama! Esteja preparado para ouvir, ser um ombro amigo, para acolher a dor emocional e estimular a resiliência de seu familiar, celebrando a cura diante das adversidades

A vida é uma escola!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *